O Porquê do Blogue

Brasil está no labirinto da indefinição. O momento estimula desafios e amplia debates. Tempo, portanto, da informação que detalha e da análise que orienta, ambas matérias-primas do jornalismo parceiro da verdade. Além da intermediação entre o fato e o leitor, este espaço pretende ser mais uma trincheira dos direitos e das garantias individuais. Também, da livre iniciativa e do enquadramento do Estado, ineficiente e caro, na prestação de serviços essenciais aos cidadãos, independentemente de cor, credo e gênero. Linha editorial independente exclui associação com o poder e a oposição, mesmo se forem reconhecidas a origem legal da conquista e a respeitabilidade do seu protagonismo. É compromisso. Acompanhe e critique.

Entre em contato!
walgom@uol.com.br

Superterça pode apontar rival de Trump

 

Mundo político atento ao 3 de março quando eleitores estadunidenses  sob bandeira do Partido Democrata desenham esboço de perfil do provável desafiante da recandidatura de Donald Trump, republicano em busca de renovação do mandato  na Casa Branca.

É a Superterça porque 12 estados realizam primárias. Tem sido, quase sempre, assim: tendências sobre postulação à Casa Branca aparecem com maior visibilidade. Donaldista torce para  Bernie Sanders ser escolhido porque é um liberal à esquerda.

Para derrotar Trump, a oposição precisa entrar em campo com candidato que “agregue o país e incentive presença de  eleitores  no  pleito em que o voto não é obrigatório”. Alvos importantíssimos são jovens, negros e latinos que rejeitam os republicanos.

Há um democrata que os republicanos temem. É o bilionário Michael Bloomberg, ex-prefeito de Nova Iorque com apoiamento na classe média pelas atitudes moderadas e em condições de mudar o cenário de polarização no poderoso e rico país.

 

walgom.com.br

@bloguewalgom

@Tervalsegom, no Twitter

Sem comentários
Escrever um comentário