O Porquê do Blogue

Brasil está no labirinto da indefinição. O momento estimula desafios e amplia debates. Tempo, portanto, da informação que detalha e da análise que orienta, ambas matérias-primas do jornalismo parceiro da verdade. Além da intermediação entre o fato e o leitor, este espaço pretende ser mais uma trincheira dos direitos e das garantias individuais. Também, da livre iniciativa e do enquadramento do Estado, ineficiente e caro, na prestação de serviços essenciais aos cidadãos, independentemente de cor, credo e gênero. Linha editorial independente exclui associação com o poder e a oposição, mesmo se forem reconhecidas a origem legal da conquista e a respeitabilidade do seu protagonismo. É compromisso. Acompanhe e critique.

Entre em contato!
walgom@uol.com.br

Bruno Covas quer Aécio fora do PSDB

 

Candidato ao segundo mandato na prefeitura paulistana, Bruno Covas (PSDB) revela o incômodo  da permanência no tucanato de Aécio Neves, deputado sob peso de  “acusações que envergonham quem se dá a respeito”.

Neves governou Minas Gerais duas vezes, presidiu a Câmara Federal, PSDB nacional e foi senador. Em 2014, promovido ao segundo turno da eleição para o Planalto, perdeu para Dilma Rousseff, patrocinada por Lula da Silva.

À época, o neto de Doutor Tancredo já era acusado de corrupção passiva. Mais tarde, ampliaram-se denúncias comprovadas pela Operação Lava-Jato. O baque de Aécio levou também ao chão a social-democracia  das Gerais.

Há alguns dias, ao ser cobrado pela pregação contra o mineiro, Bruno desabafou:

“Só falta eu, que estou defendendo a ética e a dignidade na política, ter que sair para ele ficar. Vou continuar até o final para levá-lo distante do PSDB, aonde estou desde os meus 16 anos e que teve entre os fundadores Mário Covas, pai da minha mãe Renata”.

 

walgom.com.br

@bloguewalgom

@Tervalsegom, no Twitter

Sem comentários
Escrever um comentário