O Porquê do Blogue

Brasil está no labirinto da indefinição. O momento estimula desafios e amplia debates. Tempo, portanto, da informação que detalha e da análise que orienta, ambas matérias-primas do jornalismo parceiro da verdade. Além da intermediação entre o fato e o leitor, este espaço pretende ser mais uma trincheira dos direitos e das garantias individuais. Também, da livre iniciativa e do enquadramento do Estado, ineficiente e caro, na prestação de serviços essenciais aos cidadãos, independentemente de cor, credo e gênero. Linha editorial independente exclui associação com o poder e a oposição, mesmo se forem reconhecidas a origem legal da conquista e a respeitabilidade do seu protagonismo. É compromisso. Acompanhe e critique.

Entre em contato!
walgom@uol.com.br

Imbróglio chamado juiz de garantias

 

Há choque explícito de ministros do Supremo Tribunal Federal quando a pauta aborda implantação do juiz de garantias. O que ocorre na Corte se repete no Legislativo, no entendimento de juristas, em setores da Esplanada dos Ministérios e na agenda dos debates públicos sobre combate à corrupção.

Segunda-feira (20), Luiz Fux sucede a Dias Toffoli como plantonista no recesso do Judiciário. É notória a discordância dele em relação ao posicionamento do presidente que adiou, por seis meses, a implantação da medida. O sucessor opta pela suspensão, mas sem determinar prazo curto ou longo.

Pós-escrito: em setembro, o carioca Fux sucede ao paulista Toffoli na presidência do STF. Mandato de dois anos.

 

walgom.com.br

@bloguewalgom

@Tervalsegom, no Twitter

Sem comentários
Escrever um comentário