O Porquê do Blogue

Brasil está no labirinto da indefinição. O momento estimula desafios e amplia debates. Tempo, portanto, da informação que detalha e da análise que orienta, ambas matérias-primas do jornalismo parceiro da verdade. Além da intermediação entre o fato e o leitor, este espaço pretende ser mais uma trincheira dos direitos e das garantias individuais. Também, da livre iniciativa e do enquadramento do Estado, ineficiente e caro, na prestação de serviços essenciais aos cidadãos, independentemente de cor, credo e gênero. Linha editorial independente exclui associação com o poder e a oposição, mesmo se forem reconhecidas a origem legal da conquista e a respeitabilidade do seu protagonismo. É compromisso. Acompanhe e critique.

Entre em contato!
walgom@uol.com.br

Ascensão e declínio de Aécio Neves

 

Em Minas Gerais, o PSDB seguiu caminho com sinalização de tráfego perigoso, para, ao final, sumir no lodo da corrupção que tragou Aécio Neves, então sua referência número um.

Social-democracia teve momentos de glória até que o neto e herdeiro político de Doutor Tancredo  desceu  ao ‘inferno’ denunciado por corrupção passiva e lavagem de dinheiro.

Neves ficou próximo da Presidência do Brasil. Foi abatido, no turno decisivo da eleição, por Dilma Rousseff (PT), apadrinhada por Lula da Silva, também carimbado corrupto.

Aécio, como ocorrera com o avô, governou os mineiros e foi senador.  Na época do mandato, a máscara caiu. Para manter imunidade parlamentar ele não tentou continuar na Casa.

Ganhou, porém,  cadeira na Câmara Federal que presidira. ‘Aecinho’ teve votação fraca e, pior, perdeu espaço na agenda de jornalistas que  o incentivaram na subida ao sucesso.

 

walgom.com.br

@Tervalsegom, no Twitter

Sem comentários
Escrever um comentário