O Porquê do Blogue

Brasil está no labirinto da indefinição. O momento estimula desafios e amplia debates. Tempo, portanto, da informação que detalha e da análise que orienta, ambas matérias-primas do jornalismo parceiro da verdade. Além da intermediação entre o fato e o leitor, este espaço pretende ser mais uma trincheira dos direitos e das garantias individuais. Também, da livre iniciativa e do enquadramento do Estado, ineficiente e caro, na prestação de serviços essenciais aos cidadãos, independentemente de cor, credo e gênero. Linha editorial independente exclui associação com o poder e a oposição, mesmo se forem reconhecidas a origem legal da conquista e a respeitabilidade do seu protagonismo. É compromisso. Acompanhe e critique.

Entre em contato!
walgom@uol.com.br

Busca por pacificação Brasil-Argentina

 

Convém bom relacionamento entre as duas mais importantes nações da América do Sul – Brasil e Argentina.

Apesar da antipatia ideológica a Alberto Fernández (foto) – assume, 10 de dezembro, governança dos argentinos –, Jair Bolsonaro  interrompeu comentários tolos sobre o filiado ao Partido Justicialista. Não vai à posse, mais uma bobagem do Planalto, mas anunciou interesse de relacionamento pacífico com o país.

Fernández deu boa resposta a Bolsonaro. Não é oficial, mas há comentários entre seus interlocutores a respeito da opção por Daniel Scioli para embaixador em Brasília. Trata-se de moderado a serviço da conciliação. Foi vice do presidente Néstor Kirchner e governou (duas vezes) Buenos Aires.

Viúva de Néstor, a populista Cristina Kirchner foi, em dois mandatos, presidente da Argentina. Agora senadora, elegeu-se vice de Alberto Fernández, aliança que garantiu o sucesso eleitoral de Fernández sobre o liberal Mauricio Macri, rico empresário que tentou a permanência na Casa Rosada, sede do poder nacional.

Walgom.com.br

@Tervalsegom, no Twitter

Sem comentários
Escrever um comentário