O Porquê do Blogue

Brasil está no labirinto da indefinição. O momento estimula desafios e amplia debates. Tempo, portanto, da informação que detalha e da análise que orienta, ambas matérias-primas do jornalismo parceiro da verdade. Além da intermediação entre o fato e o leitor, este espaço pretende ser mais uma trincheira dos direitos e das garantias individuais. Também, da livre iniciativa e do enquadramento do Estado, ineficiente e caro, na prestação de serviços essenciais aos cidadãos, independentemente de cor, credo e gênero. Linha editorial independente exclui associação com o poder e a oposição, mesmo se forem reconhecidas a origem legal da conquista e a respeitabilidade do seu protagonismo. É compromisso. Acompanhe e critique.

Entre em contato!
walgom@uol.com.br

Dodge é opção fora da lista tríplice

 

Entre excelências dos Três Poderes que demonstram simpatia pela recondução da procuradora-geral da República, Raquel Dodge, citam-se os presidentes do Supremo Tribunal Federal, Dias Toffoli, e da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (Democratas-RJ).

Jair Bolsonaro, a quem cabe a escolha independentemente da lista tríplice que lhe foi encaminhada pela Associação Nacional dos Procuradores da República, é citado entre os que consideram Dodge opção para o momento de transição.

Alguns governadores elogiam, publicamente, o desempenho de Dodge. João Doria (PSDB), de São Paulo, e Ronaldo Caiado (Democratas), de Goiás, se fossem consultados pelo Planalto, defenderiam mais um mandato de dois anos para a procuradora-geral.

Pós-escrito: Raquel Dodge não participou da eleição promovida pela ANPR. Trio votado, pela ordem de apoios:  Mário Bonsaglia (478), Luiza Frischeisen (423) e Blaul Dallouol (422).

Sem comentários
Escrever um comentário