O Porquê do Blogue

Brasil está no labirinto da indefinição. O momento estimula desafios e amplia debates. Tempo, portanto, da informação que detalha e da análise que orienta, ambas matérias-primas do jornalismo parceiro da verdade. Além da intermediação entre o fato e o leitor, este espaço pretende ser mais uma trincheira dos direitos e das garantias individuais. Também, da livre iniciativa e do enquadramento do Estado, ineficiente e caro, na prestação de serviços essenciais aos cidadãos, independentemente de cor, credo e gênero. Linha editorial independente exclui associação com o poder e a oposição, mesmo se forem reconhecidas a origem legal da conquista e a respeitabilidade do seu protagonismo. É compromisso. Acompanhe e critique.

Entre em contato!
walgom@uol.com.br

Sergio no terreno movediço da política

 

Depois de 22 anos na magistratura – destaque na Operação Lava-Jato, que o levou às manchetes dos jornais, capas das revista e chamadas em horários nobres de televisão –, Sergio Moro, paranaense de Maringá e professor de Direito Processual, entra, amanhã, no primeiro dia do sexto mês como político.

Sim, não poderia ser diferente. Quem chega à Esplanada dos Ministérios, tem de participar do jogo no ataque ou na defesa. Versão da neutralidade inexiste. Ele, esperto, anda devagar. Não à toa, alguns colegas consideram-no “ainda muito ingênuo” e visão nublada de como funciona a máquina destruidora.

Não há pesquisa registrada que traduza o pensamento do brasileiro a respeito de Moro como ministro da Justiça e da Segurança Pública. Há, todavia, três ou quatro levantamentos de opinião que circulam em gabinetes e redações situando-o como o civil mais confiável da equipe do presidente Jair Bolsonaro.

Sem comentários
Escrever um comentário