O Porquê do Blogue

Brasil está no labirinto da indefinição. O momento estimula desafios e amplia debates. Tempo, portanto, da informação que detalha e da análise que orienta, ambas matérias-primas do jornalismo parceiro da verdade. Além da intermediação entre o fato e o leitor, este espaço pretende ser mais uma trincheira dos direitos e das garantias individuais. Também, da livre iniciativa e do enquadramento do Estado, ineficiente e caro, na prestação de serviços essenciais aos cidadãos, independentemente de cor, credo e gênero. Linha editorial independente exclui associação com o poder e a oposição, mesmo se forem reconhecidas a origem legal da conquista e a respeitabilidade do seu protagonismo. É compromisso. Acompanhe e critique.

Entre em contato!
walgom@uol.com.br

Alcolumbre opera como pacificador

 

Cobrado pela demora do trâmite de projetos que interessam ao Palácio do Planalto, o presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), responde:

“São naturais as divergências no Parlamento. Não há paridade nos interesses partidários. Cada um tem ideário e forma para analisar projetos que tramitam. Os parlamentares não são obrigados a avalizar propostas do Executivo”.

Alcolumbre completa explicação:

“Compreendemos que o governo tem todo direito e legitimidade para construir sua estrutura de apoio político-administrativo, da mesma maneira que a oposição contraria”.

Pós-escrito: o senador, convém lembrar, derrotou, com placar de goleada, o emedebista alagoano Renan Calheiros que pretendia retornar ao “trono’ do Legislativo Federal.

Sem comentários
Escrever um comentário