O Porquê do Blogue

Brasil está no labirinto da indefinição. O momento estimula desafios e amplia debates. Tempo, portanto, da informação que detalha e da análise que orienta, ambas matérias-primas do jornalismo parceiro da verdade. Além da intermediação entre o fato e o leitor, este espaço pretende ser mais uma trincheira dos direitos e das garantias individuais. Também, da livre iniciativa e do enquadramento do Estado, ineficiente e caro, na prestação de serviços essenciais aos cidadãos, independentemente de cor, credo e gênero. Linha editorial independente exclui associação com o poder e a oposição, mesmo se forem reconhecidas a origem legal da conquista e a respeitabilidade do seu protagonismo. É compromisso. Acompanhe e critique.

Entre em contato!
walgom@uol.com.br

Mourão rebate Blasio e ele replica

 

Vice-presidente Hamilton Mourão rebate comentários negativos do prefeito de Nova York, Bill de Blasio (foto), a respeito de Jair Bolsonaro:

“Ufano, atacou sem conhecê-lo e, assim, ofende o Brasil, que é representado, democraticamente, por seu presidente”.

Mais:

“O prefeito surpreende, porque Nova York tem tradição universal de acolher pessoas de todas as origens, crenças, culturas e opiniões”.

Blasio, do Partido Democrata, replica:

“Jair Bolsonaro aprendeu, da maneira mais difícil, que os nova-iorquinos não fecham os olhos para a opressão. Nós chamamos atenção para a intolerância do político brasileiro. Ele não seria bem-vindo. Foi melhor que desistisse”.

Relembre-se que Bolsonaro seria homenageado, dia 14, pela Câmara de Comércio Brasil-Estados Unidos. Primeiro problema foi a negativa do Museu de História Natural de Nova York, que sediaria a cerimônia, de receber o governante brasileiro.

Depois, movimentos de estudantes, sindicatos e do grupo LGTB (Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis, Transexuais ou Transgêneros).

Sem comentários
Escrever um comentário