O Porquê do Blogue

Brasil está no labirinto da indefinição. O momento estimula desafios e amplia debates. Tempo, portanto, da informação que detalha e da análise que orienta, ambas matérias-primas do jornalismo parceiro da verdade. Além da intermediação entre o fato e o leitor, este espaço pretende ser mais uma trincheira dos direitos e das garantias individuais. Também, da livre iniciativa e do enquadramento do Estado, ineficiente e caro, na prestação de serviços essenciais aos cidadãos, independentemente de cor, credo e gênero. Linha editorial independente exclui associação com o poder e a oposição, mesmo se forem reconhecidas a origem legal da conquista e a respeitabilidade do seu protagonismo. É compromisso. Acompanhe e critique.

Entre em contato!
walgom@uol.com.br

Da aliança política à angústia de hoje

Dizer que é surpresa a associação de Michel Temer com a ilicitude não cabe. Admite-se, porém, a dúvida que faz parte da crônica diária dos cidadãos com certidão de nascimento ou registro de residência na República Surrealista dos Trópicos – o Brasil de vários encantos e múltiplas misérias.

Há algum tempo, quando se iniciou, de fato, o crescimento da importância política do advogado paulista nascido em Tietê, multiplicaram-se comentários desabonadores e listavam-se seus prováveis parceiros de corrupção passiva, alguns deles denunciados e punidos.

Michel Miguel Elias Temer Lulia é réu pela segunda vez. Passou dois ou três dias preso, por determinação judicial, em dependência fluminense da Polícia Federal. E, agora pela rapidez do trâmite jurídico na apuração das denúncias, o ex-presidente do Brasil é candidato ao cárcere.

Ele, do MDB histórico, e Lula da Silva, criador do PT de tanto sucesso e também ex-governante do país, fizeram aliança político-partidária “a serviço do interesse nacional”, conforme divulgou-se. Pousaram como “associados ao projeto desenvolvimentista do país” e, hoje, parceiros do opróbrio, contabilizam acusações que ferem a ética e a honra.

Sem comentários
Escrever um comentário