O Porquê do Blogue

Brasil está no labirinto da indefinição. O momento estimula desafios e amplia debates. Tempo, portanto, da informação que detalha e da análise que orienta, ambas matérias-primas do jornalismo parceiro da verdade. Além da intermediação entre o fato e o leitor, este espaço pretende ser mais uma trincheira dos direitos e das garantias individuais. Também, da livre iniciativa e do enquadramento do Estado, ineficiente e caro, na prestação de serviços essenciais aos cidadãos, independentemente de cor, credo e gênero. Linha editorial independente exclui associação com o poder e a oposição, mesmo se forem reconhecidas a origem legal da conquista e a respeitabilidade do seu protagonismo. É compromisso. Acompanhe e critique.

Entre em contato!
walgom@uol.com.br

Fachin relata pedido da Rede ao STF

Edson Fachin relata recurso da Rede – partido sob liderança da ex-senadora Marina Silva (AC) – para anular inquérito que investiga “notícias falsas, ameaças e ofensas” aos magistrados de tribunais superiores, especialmente da Suprema Corte, e suas famílias.

Fachin, togado que atua sob serenidade permanente, foi sorteado ontem (25), como (quase) sempre ocorre. No caso em busca dos ameaçadores, relatoria é de Alexandre Moraes, mas foi decisão do presidente do Supremo Tribunal Federal, Dias Toffoli.

Informe-se que o inquérito, surpreendentemente, foi aberto de ofício, como é batizada a ação sem provocação de outro órgão. O Ministério Público, por exemplo. O Supremo dividiu-se por causa da forma unilateral de decisão do ministro-dirigente da Casa.

Pós-escrito: Toffoli, ex-assessor da liderança do PT na Câmara dos Deputados, foi indicado à Corte na governança Lula da Silva. Moraes, iniciativa de Michel Temer, de quem foi ministro da Justiça.

Sem comentários
Escrever um comentário