O Porquê do Blogue

Brasil está no labirinto da indefinição. O momento estimula desafios e amplia debates. Tempo, portanto, da informação que detalha e da análise que orienta, ambas matérias-primas do jornalismo parceiro da verdade. Além da intermediação entre o fato e o leitor, este espaço pretende ser mais uma trincheira dos direitos e das garantias individuais. Também, da livre iniciativa e do enquadramento do Estado, ineficiente e caro, na prestação de serviços essenciais aos cidadãos, independentemente de cor, credo e gênero. Linha editorial independente exclui associação com o poder e a oposição, mesmo se forem reconhecidas a origem legal da conquista e a respeitabilidade do seu protagonismo. É compromisso. Acompanhe e critique.

Entre em contato!
walgom@uol.com.br

Alcolumbre copia o jogo da tradição

Há um denominador comum para o presidente do Senado e os dois que o antecederam no comando da Casa.

Palavras de ordem que os une: dificultar, ao máximo, Comissão Parlamentar de Inquérito para apurar desvios nos tribunais superiores e deslizes de magistrados.

O amapaense Davi Alcolumbre (DEM) agiu – até agora, sublinhe-se – como o alagoano Renan Calheiros e o cearense Eunício Oliveira, ambos do MDB.

Renan, ano passado, reelegeu-se senador, mas perdeu, com goleada, a disputa de fevereiro para Davi, senador de primeiro mandato.    Eunício não pôde tentar o segundo mandato presidencial.  Cearenses não visaram o passaporte eleitoral dele para retorno ao Parlamento.

Sem comentários
Escrever um comentário