O Porquê do Blogue

Brasil está no labirinto da indefinição. O momento estimula desafios e amplia debates. Tempo, portanto, da informação que detalha e da análise que orienta, ambas matérias-primas do jornalismo parceiro da verdade. Além da intermediação entre o fato e o leitor, este espaço pretende ser mais uma trincheira dos direitos e das garantias individuais. Também, da livre iniciativa e do enquadramento do Estado, ineficiente e caro, na prestação de serviços essenciais aos cidadãos, independentemente de cor, credo e gênero. Linha editorial independente exclui associação com o poder e a oposição, mesmo se forem reconhecidas a origem legal da conquista e a respeitabilidade do seu protagonismo. É compromisso. Acompanhe e critique.

Entre em contato!
walgom@uol.com.br

Notas curtas para leitura rápida

Embora não seja solução pacificadora, a paranaense Gleisi Hoffmann (foto) é candidata ao segundo mandato na presidência nacional do PT.  Ela quer, Lula da Silva concorda e base populista da legenda apoia ***** Comentário do jurista – poeta, também – Ayres Britto, ex-ministro do Supremo Tribunal Federal, a respeito de fatos nacionais fora do esquadro: “É uma notícia ruim atrás da outra” ***** Em depoimento, hoje (quinta-feira, 14), à Justiça Federal, seção brasiliense, Dilma Rousseff disse que não houve irregularidade na tramitação da Medida Provisória de incentivos fiscais à indústria automobilística. Foi editada em 2009 no governo Lula da Silva ***** Autor de ‘Não verás país nenhum como este’, Prêmio Illa do melhor livro latino-americano de 1983 publicado na Itália, Ignácio de Loyola Brandão, ganha, nesta quinta-feira (14), a ‘imortalidade’ aprovada pela Academia Brasileira de Letras ***** Damares Alves falou, ontem, a favor da igualdade de gêneros na Comissão do Conselho Econômico e Social da ONU. Damares é ministra da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos ***** Não sabe ainda quando, mas José Dirceu vai escrever livro sobre Cuba, país onde viveu durante fase de seu exílio ***** Opinião da procuradora-geral da República, Raquel Dodge sem aspas: mesmo que o Supremo determine desvios de corrupção e lavagem de dinheiro relacionados a caixa dois nas disputas de candidaturas para a área da Justiça Eleitoral, não vê risco de anulação dos processos da Lava-Jato.

Sem comentários
Escrever um comentário