O Porquê do Blogue

Brasil está no labirinto da indefinição. O momento estimula desafios e amplia debates. Tempo, portanto, da informação que detalha e da análise que orienta, ambas matérias-primas do jornalismo parceiro da verdade. Além da intermediação entre o fato e o leitor, este espaço pretende ser mais uma trincheira dos direitos e das garantias individuais. Também, da livre iniciativa e do enquadramento do Estado, ineficiente e caro, na prestação de serviços essenciais aos cidadãos, independentemente de cor, credo e gênero. Linha editorial independente exclui associação com o poder e a oposição, mesmo se forem reconhecidas a origem legal da conquista e a respeitabilidade do seu protagonismo. É compromisso. Acompanhe e critique.

Entre em contato!
walgom@uol.com.br

Haddad descrê de esquerda sem PT

Fernando Haddad criticou três vezes, no decorrer da semana em final de linha, articulação para criar bloco opositor “ao governo de direita” sem incluir o Partido dos Trabalhadores.

Palavras do candidato que se classificou ao segundo turno e foi batido pela avalanche chamada Jair Bolsonaro:

“Frente de esquerda sem o PT ou é miopia ou uma esquerda que não é tão esquerda assim”.

Haddad referiu-se à movimentação de Ciro Gomes (PDT), excluído na fase eliminatória da disputa presidencial.

No PCdoB, tido como satélite do petismo, ouviu-se voz crítica ao ex-ministro da Educação e ex-prefeito de São Paulo:

“O PDT está mais alinhado à realidade do que o PT, que segue atrelado ao discurso de liberdade para Lula”.

Sem comentários
Escrever um comentário