Atualizado em 01/06/2017 08:57:18

Empréstimo rural II

Geraldo Duarte (*)    

No artiguete passado, citamos alguns pareceres de fiscais bancários, fornecidos por amigo e classificados como “pérolas rurais”. Hoje complementamos.

“Imóvel de difícil acesso. O mato tomou conta de tudo, deixando passagem só para animal rasteiro. A próxima vistoria deve ser feita por fiscal baixinho”.

“A máquina elétrica financiada é toda manual e velha. O fazendeiro financiou a máquina elétrica, mas fez todo o trabalho braçalmente e animalmente”.

“Encontrei o financiado sentado com um rosário na mão. Quando me viu, chamou de seu padre e começou a chorar. Não é caso de vistoria e sim de médico”.

“O gado está gordo e forte, mas não é financiado e sim emprestado somente para fins de vistoria. O filho do fazendeiro está passando férias na Disney”.

“Trajeto feito a pé porque não havia animal por perto, só o burro do fazendeiro. Despesa de locomoção grátis”. 

“O contrato está na mesma situação da vistoria anterior, isto é, faltando fazer as cercas que não ficaram prontas”. 

"O mutuário adquiriu aparelhagem para inseminação artificial, mas um dos touros holandeses morreu. Sugerimos treinamento de uma pessoa para tal função”.

“O tempo castigou a região. O sol acabou com a farinha e a chuva com o feijão. Dá pena e dó à situação”. 

“As garantias permanecem em perfeito estado de abandono. O cliente vive devidamente bêbado e devendo aos bares e a Deus e ao mundo”. 

“A euforbiácea foi substituída pela musácea sem o consentimento e autorização de nosso querido banco”. 

“O ruralista fez curral, estábulo, plantou capim e não comprou o gado. Agora quer arrendar a propriedade”.

Que pérolas...

 

(*) Advogado, administrador e dicionarista.

 



Deixe um comentário


Criar Conta WALGOM



Logar